Clube da Menô

A minha vida só é possível incrementada!

Áudios

How can I keep from singing
Data: 20/03/2009
Créditos:
Composição de Roma Ryan. Interpretação de Enya
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ao copiar e divulgar meus textos, imagens, áudios e apresentações em power point slides, dar os créditos devidos e citar meus sites: http://www.clubedadonameno.com e http://www.clubedameno.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Shephered Moons

Vejam a apresentação em slides neste LINK - hospedada no Recanto das Letras, em E-books/PPS, com o título "How can I keep from singing?". Ou assistam em vídeo no Youtube.

“Shephered Moons”, disco lançado em 1991, com a cantora irlandesa Enya. Nada dizia para mim em 1993, quando o mesmo foi premiado com um Grammy do melhor álbum de world music do ano. Era o terceiro disco da referida artista. Músicas celtas misturadas com letras em inglês e um arranjo musical angelical. Sons nostálgicos e espiritualizados.

Na mesma época, grupos como o Enygma faziam a festa. O mundo tinha virado “zen”, quando anjos e escritores de anjos fizeram fama. Mas eu já tinha passado por vários estágios desse estilo de música. Quem não lembra de Rick Wakeman e Pink Floyd? Eu ouvi, dancei e cantei todos eles, assim que lançavam seus discos.

Mas com Enya foi diferente, pois havia passado duas décadas (não lembro bem, pois a noção de tempo se esgota com o próprio tempo). Eu estava em outra. Era uma vida atribulada em 93, quando a música fazia parte das RARÍSSIMAS horas de descanso. Só eu entendia a razão de minhas tristezas, prevendo que por anos a fio eu estaria envolvida em muitos problemas - como aconteceu.

Eu colecionava aleatoriamente músicas de new age, entretanto Enya era uma desconhecida para mim, até que aquele som me impediu de prosseguir meu passeio num shopping. Diante de mim, uma apresentação de um clip em DVD, o aparelhinho de som que ninguém conseguia ter na época, de tão caro que era. Eu via uma mulher bonitinha, com uma voz fraquinha, mas que cantava coisas que minha geração estava necessitando ouvir. Parada em à TV, estática, abestada, eu me detinha à letra da música "How can I keep from singing", enquanto todo mundo queria comprar o tal aparelho.

Naquele dia comprei “Enya”, e posteriormente tudo que ela produziu - antes e depois daquele disco. Não sou uma fã inveterada, mas sempre me encanto quando eu a ouço.

Como se pode continuar a cantar? Respondo: não deixando nossos sonhos e nossas verdades morrerem. Nunca deixei de “cantar”. Jamais poderia...

ABAIXO ENVIO A LETRA E TRADUÇÃO

Leila Marinho Lage
http://www.clubedadonameno.com

How can I keep from singing?
Vídeo: http://www.enya.com/videos.php?vid=g

My life goes on in endless song
Above earth's lamentations
I hear the real, though far-off hymn
That hails a new creation
Through all the tumult and the strife
I hear its music ringing
It sounds an echo in my soul
How can I keep from singing?

While through the tempest loudly roars
I hear the truth, it liveth
And though the darkness 'round me close
Songs in the night it giveth

No storm can shake my inmost calm
While to that rock I'm clinging
Since love is lord of heaven and earth
How can I keep from singing?

When tyrants tremble in their fear
And hear their death knell ringing
When friends rejoice both far and near
How can I keep from singing?

In prison cell and dungeon vile
Our thoughts to them are winging
When friends by shame are undefiled
How can I keep from singing?


VERSÃO

Como Posso Deixar de Cantar?

Minha vida segue numa canção sem fim
Acima das lamentações terrenas
Eu ouço o verdadeiro hino, embora distante,
Que saúda uma nova criação.

Em meio a todo o tumulto e discussão
Eu ouço sua música tocando.
Ela ressoa um eco em minha alma.
Como posso deixar de cantar?

Apesar dos intensos barulhos durante a tempestade
Eu ouço a verdade, ela vive.
E, embora a escuridão me envolva bem perto,
Canções na noite ela entrega.

Nenhuma tempestade pode abalar minha paz interior,
Enquanto àquela rocha eu estiver agarrado.
Já que o amor é o senhor do céu e da terra
Como posso deixar de cantar?

Quando os tiranos estremecem em seu medo
E ouvem os sinos de sua morte tocando,
Quando amigos alegram-se, tanto os distantes como os próximos,
Como posso deixar de cantar?

Na cela da prisão e na vil masmorra,
Nossos pensamentos a eles estão voando.
Quando amigos pela vergonha estão desamparados,
Como posso deixar de cantar?



 
Enviado por Leila Marinho Lage em 20/03/2009

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ao copiar e divulgar meus textos, imagens, áudios e apresentações em power point slides, dar os créditos devidos e citar meus sites: http://www.clubedadonameno.com e http://www.clubedameno.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras