Clube da Menô

A minha vida só é possível incrementada!

Áudios

Alento
Data: 03/02/2010
Créditos:
Música: Alento - Autor: Paulo Cásar Pinheiro - Intérprete: Paulinho da Viola - Disco: Bêbada Chama (BMG)- gravação ao vivo
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Pra ler o texto com o fundo musical CLIQUE AQUI (áudio/voz)

Ouçam a música no Youtube

Eu pensava em fazer um estudo resumido da origem do Carnaval no mundo, a analogia com Baco (Dionísio), não a festa da carne, mas um louvor à colheita e depois o bacanal na Itália...

Eu queria contar o que aconteceu com o Carnaval aqui no Brasil: as reuniões escondidas dos escravos para cantarem suas histórias; os brasileiros que lançaram o estilo samba em nossa cultura e como isso veio a se misturar ao Carnaval...

Eu queria mostrar as diferenças de melodias do samba, o que é samba canção, o chorinho, samba de "raíz", marchinha, samba enredo. Quanta história e que mistureba...

Eu até queria relembrar o que tem a ver Carnaval com a religião católica, mas cansei antes de começar... porque não gostam de ler...

Quando falo que não gosto de samba, refiro-me ao samba enredo, que eu realmente detesto. Pode parecer antinacionalista ou coisa que valha, mas desfile de escola de samba me cansa. Eu não conseguiria ficar meia hora na bagunça - e meia hora me bastaria para apreciar o show. Ver mulher rebolando o traseiro com fantasias lindas? Se eu vir isto num vídeo tá mais do que bom e olhe lá. Só vale para tirar retrato e testar minha câmera.

Eu não consigo entender essa doideira de Carnaval. Não consigo entender ficarem exuberantes e esquecerem do mundo, tomarem uma alegria imensa no coração só porque chegou o Carnaval! O mesmo me acontece com Natal e Ano-Novo, se bem, que estas últimas datas têm uma carga de emoção bem mais profunda e real. Estou mais pra Quarta-Feira de Cinzas...

As marchinhas antigas e os blocos de rua, isso, sim, pra mim é Carnaval. O resto foi consequência da grana absurda que entra ou roda no país, num comércio triplicado em todas as áreas. O povo adora e todos saem na vantagem, mas isso não é Carnaval, muito menos samba...
 
Até a velha guarda adotou a nova guarda. A nova guarda idolatra a velha guarda para parecer autêntica.. Nada a ver Cartola com Zum zum zum pra ti cum dum (sei lá o nome deste samba...).

Reverto-me a alguns meses atrás subindo de bondinho pra Santa Tereza, velho bairro do Rio de Janeiro e de repente entrando em um cinema com poucas cadeiras. Lá eu aprendi sobre o velho samba, num filme com a direção impecável da cantora e compositora Marisa Monte (Os Mistérios do Samba).

Desci "Santa" e estive sem querer em contato com componentes de uma "escola" de Sampa (estado de São Paulo). Até hoje eles não sabem o que fotografamos...

O que ficou foi um alento do Rio Antigo, do Rio que APRENDI A AMAR, DEPOIS DE TANTOS ANOS VIVENDO NELE...

Daí resolvi OUVIR um samba de verdade, e que hoje não diriam que é um samba, porque o samba perdeu sua identidade: Alento - composição de Paulo César Pinheiro, um verdadeiro poema musicado, melodia estupidamente bonita, principalmente quando interpretada por Paulinho da Viola.

ALENTO
(Paulo César Pinheiro)
 
Violão esquecido num canto é silêncio
Coração encolhido no peito é desprezo
Solidão hospedada no leito é ausência
A paixão refletida num pranto, ai, é tristeza
Um olhar espiando o vazio é lembrança
Um desejo trazido no vento é saudade
Um desvio na curva do tempo é distância
E um poeta que acaba vadio, ai, é destino
A vida da gente é mistério
A estrada do tempo é segredo
O sonho perdido é espelho
O alento de tudo é canção
O fio do enredo é mentira
A história do mundo é brinquedo
O verso do samba é conselho
E tudo o que eu disse é ilusão
Enviado por Leila Marinho Lage em 02/02/2010

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ao copiar e divulgar meus textos, imagens, áudios e apresentações em power point slides, dar os créditos devidos e citar meus sites: http://www.clubedadonameno.com e http://www.clubedameno.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras