Clube da Menô

A minha vida só é possível incrementada!

Textos


Consentimento Informado
Nada romântico, mas necessário...
 
Prezado(a) paciente
 
Em anexo à carta oficial que me protege, o Termo de Consentimento Informado, venho por meio desta aliviar seu stress...
 
É horrível ter que assinar que é ciente que pode morrer ou sofrer consequências desagradáveis daqui a pouco, quando estiver sendo submetido (a) a alguma intervenção que esteja sob minha responsabilidade...
 
Não basta seu sofrimento e sua preocupação, daí vem um papel pra você assinar, para que entenda que tudo pode dar errado e que você não pode acusar seu médico aleatoriamente - com isso, não podendo tirar nenhuma a vantagem financeira ou lançar acusação criminal.
 
A coisa ficou tão burocrática que existem advogados especializados em erros médicos (eles são necessários, quando são honestos e se cultos e de bom caráter). Fora isso, muitas vezes dariam ganho de causa à dita vítima, dependendo do juiz da vez. Existem juízes que nasceram por mãos de médicos e acham que foram postos no mundo pelas mãos de Deus, até terem algo semelhante a uma trombose hemorroidária e acabarem da mesma forma que você, num hospital, pedindo a Deus que os salvem...
 
Antipático? Mais que isso! Horrível! Foge à postura da figura do ser que nasceu para ser médico, aquele ser que veio para ser o salvador, protetor, o bom amigo, aquele que larga tudo para cuidar de sua vida... Aquele que vem para salvaguardar seu caminho das vicissitudes do destino.
 
Eu não tenho nem muita preocupação quanto ao que poderá fazer contra mim,  pois nesta exata hora eu penso em te cuidar, mas, pensando bem, poderá usar futuramente todas as artimanhas judiciais, principalmente daqueles que poderão tirar proveito, junto a você, caso algo dê errado.
 
Erro médico hoje está em voga.  Responsabilidade médica também. Acho até muito importante que todos os seguimentos da sociedade estejam alertas, porque acontece muita safadeza por aí! Mas, olha, eu e minha equipe estamos aqui pra lhe ajudar,mesmo que a esta horta queiramos estar em casa para assistir ao Jô ou comer cachorro-quente com a família.
 
Algo nos impele a largar tudo, inclusive o descanso, e resolver o seu dilema, cuidar de sua saúde e lhe devolver à sua casa ou ao seu meio, feliz ou melhor de saúde.
 
Em algumas ocasiões, talvez na maior parte das vezes, iremos ganhar pouco, mas muito pouco mesmo, pelo que vamos atuar e dar em troca.
 
Existe um documento que estará à sua disposição, na hora mais amarga, para que acate que poderá acontecer o pior e que você consente tal ato médico. O médico é alvo de processos absurdos. Até a família de uma “vítima” pensa em se “dar bem”, mesmo antes de qualquer ameaça à saúde do referido paciente, estatisticamente falando.
 
A gente fica lá, com todos os esfíncteres apertados, tentando fazer com que você continue neste mundo (e bem), mas seu parente que está pensando naquilo que sua existência pode dar de lucro pra ele. Cara, sua vida tem mais valor quando morre do que quando sobrevive! Pelo menos em questão judicial...
 
Meu paciente antigo, ou da vez, eu não sou Deus! Eu estudei e tenho obrigação de lhe atender bem, mas não queira de mim que encare esta burocracia como uma coisa normal, da mesma forma que não é normal você estar aqui nas minhas mãos! Entretanto, a burocracia é a única forma de um médico garantir, principalmente no Brasil, o mínimo de seus direitos de exercer sai profissão dignamente, sem a atuação de advogadinhos de plantão e pessoas com más intenções.
 
Não respondo pelos médicos imbecis que acham que medicina é apenas profissão. Medicina não é só profissão não! Profissão é ser chaveiro, ser engenheiro, ser arquiteto, ser costureiro, controlador de vôo, ser balconista de farmácia, ser senador, ser presidente, advogado, jornalista, o caramba a quatro... Ninguém está mais perto da vida humana que na medicina e é fato, pelo menos estatisticamente! Quem quiser descansos AOS DOMINGOS, como a bíblia diz, que procure outra área! Jesus e Deus não sabiam do que falavam...
 
Nós médicos rezamos vários credos e não dormimos enquanto todos os crentes não estiverem em paz. Mesmo que não participemos de seitas, de missas ou reuniões religiosas, estamos muitas vezes em comunhão com Deus, mais do que os religiosos de plantão.
 
Ser um médico de verdade é abdicar algumas vezes de sua vida em prol de outras! Este é o médico de verdade! Discursos beneficentes não alimentam tanto a alma quanto a guarnição de procedimentos e dedicação de um, médico, que muitas vezes deixa de ser remunerado justamente, mas salva a vida de seu semelhante.
 
Caro paciente, daqui a pouco nós estaremos passíveis às safadezas que cometeram ao logo de séculos. Estaremos contratados para um serviço... A Sociedade de Medicina nos orientou e amparou, ao exigir que assine este documento. Por isso, antipaticamente, ele chega a você, na hora mais amarga possível.
 
Quero, entretanto, que saiba que estou lá, do lado de fora de seu leito, mas ciente de tudo que passa e que possa acontecer, e atento para que nada lhe cause mal - ou mais mal ainda, diante de todos os males que lhe acometem.
 
Eu não sou Deus! Sou um ser humano que aceitou viver e sobreviver no Brasil! Por isso quero lhe devolver ao céu, ao mar, às montanhas, ao céu azul que nos protege e que é cantado nos hinos e nas escolas. Quero lhe devolver ao mesmo lugar onde eu gostaria de estar agora, se não estivesse com sua vida nas mãos.
 
Portanto, caro paciente, assine este documento e permita-me mãos à obra...
 
Leila Marinho Lage
Rio de Janeiro que continua lindo, 18 de julho de 2009
http://www.clubedadonameno.com
 
Leila Marinho Lage
Enviado por Leila Marinho Lage em 18/07/2009
Alterado em 29/09/2009


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras