Clube da Menô

A minha vida só é possível incrementada!

Textos


Mando pra vocês uma cartinha que eu acabei de escrever a  um amigo, Luiz. Dedico a todos que estiveram comigo na noite de sábado de 22 de agosto de 2009. Ao mesmo tempo faço a minha homenagem (casual, inesperada) aos 20 anos de morte de Raul Seixas, enviando abaixo deste texto um vídeo do cantor. A música tem a ver com o conteúdo do meu texto.

Eu e Luiz somos médicos e mantemos contato telefônico há anos, sempre por questões profissionais, mas não nos vemos desde a época do colégio. Acho que a última vez que o vi, antes deste último sábado, nós tínhamos uns 15 anos de idade. 

Um dia seu filho mais velho foi ao meu consultório, também por motivos profissionais. Eu sabia que ele representava o serviço de Luiz, mas não sabia que era o filho dele, e quando ele começou a falar e sorrir, eu vi o meu antigo amigo ali na minha frente e disse: "Eu acabo de voltar à minha juventude ao te ver".

Existia um amigo inseparável de nós dois, o sempre grande Cláudio. Os dois meninos nunca mais se viram. Como aconteceu comigo, apenas tiveram contato telefônico, porque Cláudio trabalha em laboratório. Eu e Cláudio sempre estivemos juntos e ele participou intensamente de momentos muito tristes em minha vida.



Nós três nos formamos e seguimos trajetórias diferentes, mas acabei fazendo a conexão dos colegas de infância. Nossos caminhos foram muito marcantes para cada um de nós e deixamos pra trás a criança que temos dentro da gente e que ontem ressurgiu.

"Luiz

Eu estava numa cirurgia quando Cláudio ligou fazendo um convite: “Aniversário da minha mãe Amelinha e você vai ter que estar aqui”.

Uma coisa muitíssimo improvável essa de Cláudio me chamar para uma festa. Eu acho que nunca aconteceu. Mais improvável ainda, e quase impossível, era eu aceitar! E por uma única razão: apesar de eu ser alegre e brincalhona, ando meio zangada com o mundo. Eu sou eremita e me afasto dos outros quando estou em fases negativas.

Por várias vezes ontem eu quase caí em prantos, mas não foi por tristeza, e sim, por felicidade. Que coisa boa ver meus amigos antigos e num dia tão especial. E, apesar de ter sido aniversário de Amelinha, que também nunca mais encontrei, não esperava receber meu presente de aniversário antecipado, que você nem Cláudio puderam dimensionar.



Eu estive num lar... Estar num lar é uma coisa difícil hoje em dia e eu estive num ontem. Não porque era uma casa bonita, cuidada, mas pelas pessoas que eu encontrei, todas elas, até mesmo quem eu não conhecia. Eu senti muita energia positiva, inclusive do jardim de ervas que a esposa de Cláudio cultiva. As plantinhas crescem dia a dia e alimentarão uma família; serão temperos de muitos pratos de domingo.



Um karaokê... Eu jamais pensei que eu ia cantar karaokê ontem! Muito menos que ia voltar ao passado e ouvir sua voz afinada, da mesma forma que fazia quando tocava violão em minha antiga casa, cantando músicas de Raul e "Menino Passarinho", sempre com vontade de voar...

Eu e Cláudio virarmos "doutores" não foi surpresa, mas emociona saber que aquele menino maluquinho e irreverente, que só fazia trapalhadas na sala de aula, se tornou um grande médico, tem filhos grandes, cabelos brancos e uma dedicada esposa. 

Adorei conversar com sua mulher e perceber o quanto ela é apaixonada pela enfermagem e como leva a sério sua profissão. Eu amei roubar o salgadinho que Amelinha fritava, lembrando com ela das raspas de panela que eu lambi nos inesquecíveis bolos da minha infância.

Nós três, coroas agora, estivemos juntos ontem. Da última vez que isso aconteceu éramos outras pessoas. Tenha certeza que muitas almas boas passaram ao nosso lado naquela festinha.

Eu fui muito feliz por estar diante de meu passado e do passado de meus queridos amigos, enquanto conversávamos sobre coisas tão distantes, sobre “loucuras” que jamais seriam comparadas às que aconteceram em nossas vidas e não pudemos compartilhar, nem dividir o peso.

Espero ter um segundo dia de encontro com meus amiguinhos tão lindos, que fazem parte de minha vida.

Mando a letra da música que ontem quase desmanchou meu rímel...".

Youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=sP4mhUZoPyk

Maluco beleza
Composição: Cláudio Roberto / Raul Seixas

Enquanto você
Se esforça pra ser
Um sujeito normal
E fazer tudo igual...
Eu do meu lado
Aprendendo a ser louco
Maluco total
Na loucura real...
Controlando
A minha maluquez
Misturada com minha lucidez...
Vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza
Eu vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza...
E esse caminho
Que eu mesmo escolhi
É tão fácil seguir
Por não ter onde ir...
Controlando
A minha maluquez
Misturada com minha lucidez
Vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza

Leila Marinho Lage
Rio, 23 de agosto de 2009
http://www.clubedadonameno.com

















Leila Marinho Lage
Enviado por Leila Marinho Lage em 23/08/2009
Alterado em 24/08/2009


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras