Clube da Menô

A minha vida só é possível incrementada!

Textos


Ninguém
 

Somos ninguém em várias situações. Um exemplo é quando estamos devedores nos bancos. O gerente, aquele cara com cara de cifrão desbotado de cédula antiga, olha para a gente achando que nem estamos à sua frente, pois somos nada quando estamos com saldos negativos.
 
Acho que o melhor exemplo que encontrei para me sentir ninguém foi este, mas se observarmos bem, somos ninguém depois de votarmos; depois que ficamos velhos e ultrapassados; ao observarmos que a doença nos dá uma rasteira; quando somos um número nas estatísticas; quando nosso passado não faz diferença no presente duro dos nossos dias; ao perdermos a beleza, a clareza e destreza, principalmente da mente.
 
Texto e foto
Leila Marinho Lage
http://www.clubedadonameno.com
 

 

Leila Marinho Lage
Enviado por Leila Marinho Lage em 11/02/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras