Clube da Menô

A minha vida só é possível incrementada!

Textos


SOLIDÃO

CAPÍTULO I

http://www.youtube.com/watch?v=wb4RauhteFA

Solidão é quando todos à sua volta decidem viver suas vidas e lhe impõem a árdua tarefa de resolver a sua - solitariamente.

Você é sozinho quando ninguém quer (ou vai) viver seu sofrimento, seu pesadelo e sua dificuldade, pois ninguém está a fim de padecer mais do que padece em sua vida particular. Assim, você passa a ser um empecilho no caminho.

Solidão é quando você percebe que seu choro apenas incomoda quem quer ser feliz e que suas lamúrias só servem pra lhe tornar chato, inconveniente e dispensável.

Solidão é quando você ouve milhares de palpites de como resolver suas pendências, justamente por quem jamais teria competência de assumir as suas responsabilidades, seus destinos e seus fardos.

Solidão é quando você se sente pequeno, mas percebe que pode ser muito querido desde que se mostre seguro, sorridente, leve e companheiro.

Nesse mundo ninguém fica perto de alguém com problemas. Podem ficar por algum tempo, mas nunca para sempre. Uma pessoa com preocupações não é aceita, pois ela traz apenas coisas negativas aos outros. Portanto, quem não está de acordo, que se exclua da sociedade!

Eu acho que a maioria das pessoas que trazem tristezas insolúveis e preocupações intermináveis é exatamente quem tem mais responsabilidade. Neste grupo eu me incluo, e por isto sinto solidão.

Eu posso trabalhar, salvar vidas, amar, cuidar, até transar, mas me sinto só, e essas horas são as mais importantes de minha vida, uma vez que esta vida só depende de mim.

Esta foto foi tirada uma hora antes de começar a mudar minha vida. Não foi um passeio: foi um recreio para o que há de vir.

Texto e foto
Leila Marinho Lage
Fevereiro de 2011
http://www.clubedadonameno.com
 
 
 



Leila Marinho Lage
Enviado por Leila Marinho Lage em 28/02/2011
Alterado em 28/02/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras