Clube da Menô

A minha vida só é possível incrementada!

Textos


BODAS DE OURO DE NAMORO COM JOSUALDO

Amigos, aqui é Dona Menô.

Acabo de receber o meu presente de aniversário de namoro com Josualdo. Verão na foto acima.


Na verdade não são bodas de ouro, mas de material menos valioso... Daí resolvi pesquisar o que significam bodas e encontrei a maior sacanagem. Leiam e depois continuem lendo o meu protesto:

 “A palavra boda vem do latim "vota" (promessa), referida ao fato de se fazer os votos matrimoniais. Com a confusão do neutro em latim vulgar, perdeu-se o sentido e confundiram a letra V por B e T por D.


Uma lenda atribui a palavra a uma falsa etimologia: que na antiga Judéia tinha-se o costume de matar um cabrito para um churrasco nas comemorações de casamento ou aniversário de casamento. Com o tempo, o cabrito foi substituído pela fêmea do bode, a "boda", cuja carne era muito mais macia. Matar a "boda" era sinal de que haveria festa. Devido a isto, o nome "boda" passou a ser sinônimo de festa, hoje em dia mais associada a casamentos".

Pois é, colegas! Josualdo não casou e não casa comigo, mas todo ano ele me dá um presente, nem que seja um papel. Mas um dia eu terei uma prenda: uma renda ou uma pérola, quem sabe?...


O QUE ME CONFORTA (MESMO ASSIM ME DEIXA MUITO PUTA DA VIDA) É QUE EU NÃO PRECISO GANHAR UMA SURPRESA EM OURO, DIAMANTE OU ESMERALDA PORQUE O QUE VALE É QUE NÓS ESTAMOS JUNTOS AO LONGO DO TEMPO, CONSTRUINDO ALICERCES QUE HOJE VALEM MAIS DO QUE QUALQUER MATÉRIA PRIMA, O CIMENTO DE TODA RELAÇÃO HUMANA: O AMOR.

Uma curiosidade:

Quem tem 100 anos de casado no Brasil faz bodas de CÂNHAMO ou de JEQUITIBÁ.

Cânhamo ficou lá no meu passado, quando eu era riponga. Sou mais a favor de um Jequitibá bem grande, pra, pelo menos, me lembrar dos áureos tempos...

Como não vou conseguir ganhar árvore nenhuma, nem o tronco, é melhor eu fotografá-la para a posteridade antes de eu morrer. Por hora, passo um momento cultural (e salve-se quem puder!):

1º. ano: Bodas de Papel
2º. ano: Bodas de Algodão
3º. ano: Bodas de Neve
5º. ano: Bodas de Madeira
6º. ano: Bodas de Caramelo
7º. ano: Bodas de Nylon
8º. ano: Bodas de Bronze
9º. ano: Bodas de Cipermetrina
10º. ano: Bodas de Alumínio
11º. ano: Bodas de Aço
12º. ano: Bodas de Seda
13º. ano: Bodas de Renda
14º. ano: Bodas de Marfim
15º. ano: Bodas de Cristal
20º. ano: Bodas de Platina
25º. ano: Bodas de Prata
30º. ano: Bodas de Pérola
35º. ano: Bodas de Coral
40º. ano: Bodas de Rubí
45º. ano: Bodas de Safira
50º. ano: Bodas de Ouro
55º. ano: Bodas de Esmeralda
60º. ano: Bodas de Diamante
75º. ano: Bodas de Platina


Texto de Leila Marinho Lage
Janeiro de 2012

Clube da Dona Menô
http://www.clubedadonameno.com

Leila Marinho Lage
Enviado por Leila Marinho Lage em 28/01/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras