Clube da Menô

A minha vida só é possível incrementada!

Textos


CIA. BACHIANA BRASILEIRA 
FINANCIAMENTO COLETIVO 

Setembro de 2016

Amigos, aqui quem fala não é doutora Leila, mas eu, Dona Menô, heterônima da doctor.

Vim aqui pra convidar cada um de vocês a estarem comigo em um grande e importante concerto que a orquestra mais empática do Brasil, a CIA. BACHIANA BRASILEIRA, busca realizar no próximo dia 9 de outubro deste ano, aqui no Rio de Janeiro, no Theatro Municipal.

Nele não há fins lucrativos e, para esta apresentação, estará trazendo uma grande violoncelista alemã, Regine Daniels-Stoll, a qual, aproveitando sua estada no Rio, ministrará gratuitamente masterclasses para jovens músicos de duas orquestras de Comunidade, sendo uma do Rio, no Morro da Providência, e outra de Niterói, denominada Projeto Aprendiz.

A Cia. Bachiana Brasileira, Orquestra e Coro, está completando em 2016, de fato, 30 anos de atividade, tendo tido sua estreia na Sala Cecília Meireles em 7 de dezembro de 1986. Ao longo dessas três décadas configurou uma trajetória realmente longa de atividades aqui no Rio, no Brasil e também no exterior, posto que estiveram em 2009 em Cingapura e Hanói a convite do Ministério das Relações Exteriores. Também foi Prêmio de Cultura do Estado do Rio de Janeiro e teve montagens figurando entre os melhores concertos do ano pelo jornal O Globo em 2007, 2008 e 2011. Gravaram também 7 CDs, 3 DVDs, mais de 15 programas para a televisão na TV Brasil e outros para a Rádio MEC, além de uma infinidade de concertos, com repertórios diversos.

Em 2013 lançaram um filme-documentário contando um pouco desta história, que poder ão assistir aqui no link http://youtu.be/S16th_N8tHs. Dependendo da conexão, o vídeo pode demorar um tantinho para ser reproduzido. Devem assisti-lo sem pressa, devagarzinho, entendendo e sentindo cada trecho. Inclusive recomendo que mostrem aos seus filhos e descendentes, aos jovens desta nação.

O filme foi feito em homenagem ao aniversário dos 20 anos de sua fundação jurídica, já que entre 1986 e 1992 a Bachiana viveu de fato, mas não de direito. Foi intitulado “Vinte anos de um sonho em processo (1993-2013)”, com takes de várias montagens ao longo destas duas últimas décadas, além de depoimentos de importantes personalidades do meio musical brasileiro sobre a sua trajetória no Rio e no Brasil.

Para a celebração deste jubileu fará um concerto intitulado “Bach-Brasil”, um pouco nos moldes de sua estreia, o evento ao qual lhes convido. Ocorre que devido à crise econômica, este grupo não teve seus editais renovados e perdeu ainda o patrocinador para esta apresentação, que comunicou estar sua empresa sem lucro real, conditio sine qua non para uso das Leis de Incentivo do Brasil. E com a falência do nosso estado, formalmente decretada pelo Governador interino, viu-se na posição de precisar fazer uso de um financiamento coletivo junto à própria sociedade. Este mecanismo, nos países desenvolvidos, é conhecido pelo nome de ‘crowdfunding’ e representa a sociedade civil dando apoio e suporte ao que, ela própria, considera útil e importante existir em seu meio.

Por isto o maestro Ricardo Rocha saiu lá do palco e chega a vocês para esta campanha. Estes músicos são palpáveis, têm forma, beleza e sentem exatamente tudinho que sentimos, apesar de serem anjos quando cantam ou tocam instrumentos, emocionando qualquer pessoa, o mais comum cidadão. Eles fizeram da arte um propósito, tal como os médicos que nascem pra salvar vidas e lutam por elas. Ficam até tarde da noite batendo na mesma tecla até conseguirem o acorde final.

Não consigo aceitar perderem patrocínio e não poderem trazer o sonho até nós, mas aconteceu. E agora esta importantíssima Sociedade Musical tenta dizer o que eu agora falo aos meus amigos. Eles nada têm a ver com o que direi. Acho até que o maestro Ricardo Rocha vai me dar uma bronca, mas tudo bem...

Eu não sei pronunciar o tal do crowdfunding. Meu maestro preferido até tentou me ensinar na base da fonética: "craudfãndin". Não dá! Não consigo falar! É Financiamento Coletivo e olhe lá! Cada um contribui com um valor estipulado e tem algum benefício ou não. Particularmente quero estar lá na turma do gargarejo. Nada de palanque, nada daquelas galerias lá em cima. Eu quero ouvir os cantores me emitindo sons que me levam às lágrimas e ver o maestro suando e soltando abotoaduras no chão! É uma fruição assistir a um concerto da CIA BACHIANA BRASILEIRA, quase um orgasmo.

Se a coisa não sair, todo mundo é ressarcido e ficamos todos nós infelizes, só admirando eleições absurdas e eleitos mais absurdos ainda... Somos um país rico e um povo com cultura, com vontade de crescer, criar nossos filhos, plantar nossas raízes. Não podemos depender apenas de representantes que não estão à nossa altura. Temos que continuar trabalhando todo os dias. A motivação para eventos culturais está adiante dos interesses partidários. A CIA. BACHIANA BRASILEIRA é apolítica e precisa do apoio nacional neste momento.

O endereço para participarem e contribuírem em sua campanha é https://benfeitoria.com/bachiana
Até 21 de setembro

Para verem e ouvirem diferentes vídeos de sua produção, acessem:

https://www.youtube.com/results? search_query=Cia.+Bachiana+Brasileira
Leila Marinho Lage
Enviado por Leila Marinho Lage em 07/09/2016
Alterado em 08/09/2016


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras